Pivô da queda de Geddel, Calero classifica ex-ministro como “maior chaga da corrupção do Brasil”

Spread the love

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero usou as redes sociais para criticar duramente o ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso por corrupção e lavagem de dinheiro após a Polícia Federal achar R$51 milhões em um apartamento ligado ao político. Calero publicou uma mensagem no Twitter nesta terça-feira (8) onde chama o medebista de ““maior chaga da corrupção do Brasil”, comentando o fato de Geddel ter virado réu no Supremo Tribunal Federal.  Ele diz ainda que é para Geddel delatar e dizer que tentou o convencer no caso La Vue.

“Que a justiça possa punir de forma exemplar o símbolo maior da chaga da corrupção no Brasil: Geddel e seus nada mais nada menos que 51 milhões de reais, por ele estocados em um bunker em Salvador”, postou.
“Delata, Geddel! Conta para a PF o que afinal vc falou para o Temer para convencê-lo a me enquadrar no caso La Vue. Vc falou para ele que o prédio era usado para lavagem de dinheiro do esquema do PMDB, como a PGR já apurou? Falou, ou não falou?”, escreveu na postagem seguinte.

 Sem%20t%C3%ADtulo Pivô da queda de Geddel, Calero classifica ex-ministro como “maior chaga da corrupção do Brasil” Politica

No ano passado, Geddel Vieira Lima deixou o governo após Calero o acusar de pressioná-lo para liberação de um empreendimento imobiliário em Salvador (BA) no qual Geddel tem apartamento. A obra havia sido embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), subordinado ao Ministério da Cultura. Em depoimento à Polícia Federal, Calero afirmou que havia sido “enquadrado” pelo presidente Michel Temer para encontrar uma “saída” e resolver a situação do prédio que interessava a Geddel.

Nesta terça-feira (8), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu aceitar  a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima, o irmão dele, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e a mãe de ambos, Marluce Vieira Lima, no caso dos R$ 51 milhões apreendidos em um apartamento em Salvador (BA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.