‘Eu vou primeiro’, disse mãe de Paula Fernandes após artista pensar em suicídio

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Atriz abriu o coração sobre a doença que enfrentou aos 18 anos antes de conquistar a fama

Paula Fernandes abriu o coração novamente sobre assuntos do passado. A cantora, que já havia contado sobre a sua experiência com a depressão e pensamentos suicidas durante a participação no programa ‘Vai Fernandinha’, voltou a falar sobre o assunto em entrevista para o site ‘Uol’.

A cantora declarou que um dos principais motivos de desenvolver a doença foram as expectativas que tinha sobre a sua carreira e a responsabilidade que carregava desde muito nova. “Eu sempre fui uma pessoa que tive responsabilidade muito cedo, então isso foi uma carga emocional muito grande. Isso gera mais frustração, muito mais expectativas. Eu com 9 achei que aos 18 seria uma pessoa super bem sucedida porque eu comecei primeiro. Com 18 eu estava engatinhando ainda (na carreira), e não tinha acontecido absolutamente nada e foi quando eu vim adoecer”, declarou.

Durante a entrevista, Paula, que chegou a emagrecer quase 7kg e perder o cabelo durante a depressão, entre as dificuldades encontradas para enfrentar a doença, o preconceito e a falta de conhecimento foram os principais. “A família não entendia direito, agora que esta mais comum falar de depressão, porque antes era ‘ah porque é doida’, então até eu aceitar ir ao médico, aceitar que isso era uma doença, a família compreender também, foi todo um processo”, revelou a artista.

A mineira colocou a mãe como fator determinante para buscar o tratamento após um episódio onde pensou em se jogar da janela de um hotel. “A janela foi só um simbolo daquela situação que você diz ‘gente não tem jeito, isso não vai sumir’, ai a minha mãe foi determinante, ela falou ‘se você for eu vou primeiro’, ai bateu aquele medo”, contou.

Em uma fase mais básica, focada em lançar o seu novo projeto, a turnê Jeans, Paula coloca afirma que o tratamento foi essencial para a construção da pessoa que é hoje. “Esse processo de autoconhecimento foi muito enriquecedor pra mim, porque foi ai que nasceu essa Paula que todo mundo conhece, que tropeça aqui,levanta ali, faz certo, faz errado, mas é uma pessoa que se aceita muito mais, que hoje é muito mais bem resolvida, que pode ser referência de superação para um monte de gente. Então foi ruim, mas foi excelente ao mesmo tempo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×