Bahia só perde para o Amapá em desocupação, desemprego impera!

Spread the love

A região do médio sudoeste, é a que mais sente essa falta de ação do estado para fomentar a política de emprego e renda, foram destituídos mais de trinta mil postos de trabalho diretos e mais de trinta e cinco mil indiretos, causando um grande caos econômico na região, a exemplo, setor calçadista em Itapetinga e região

A taxa de desocupação na Bahia ficou em 18,3%, acima da verificada tanto no 4º trimestre (17,4%) quanto no 1º trimestre de 2018 (17,9%), no 1º trimestre de 2019. O estado se manteve, assim, com a segunda maior taxa de desocupação do país, menor apenas que a do Amapá (20,2%) e bem acima da média nacional (12,7%).

A Bahia foi ainda a segunda maior taxa de desocupação para o estado desde o início da série histórica da PNAD Contínua (em 2012), abaixo apenas da verificada no 1º trimestre de 2017 (18,6%).

Ficou, assim, com a 6ª maior taxa entre as 27 capitais do país, ranking que é liderado por Manaus/AM (19,4%), Rio Branco/AC (19,1%) e São Luís (17,9%).Já na RM Salvador, a taxa de desocupação do 1º trimestre ficou em 18,7%, maior que a do 4º trimestre de 2018 (17,3%), mas abaixo da verificada no 1º trimestre do ano passado (19,2%). Mesmo assim, foi a 3ª maior desocupação entre as regiões metropolitanas do país, perdendo apenas para as da RM Macapá-AP (20,4%) e da Grande São Luís-MA (19,7%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.